Como fomentar a inovação no ambiente de trabalho?

0
126

Nós vivemos em constante mudança, para sobreviver, as empresas precisam adaptar seus produtos, serviços e modelos de negócios a estas novas realidades e perspectivas competitivas.

Quem executará estas tarefas e conduzirá estes processos são as pessoas, é nelas que todo o foco deve ser colocado, elas e apenas elas serão capazes de encontrar os aspectos de diferenciação que levarão a empresa a prosperar e encantar seus clientes.

Em um cenário onde o diferente supera o melhor, conseguir organizar colaboradores com formações, interesses, ambições e visões de mundo diferentes, de maneira que possam gerar mais valor para a empresa, é fundamental.
Nesta seara, é relevante ser capaz de promover um ambiente no qual todos possam expressar-se e dar suas opiniões. Para isto, a confiança e a empatia tem que entrar em cena, elas vão azeitar as relações e promover a integração necessária para que a inovação possa florescer.
Promover uma cultura de aprendizagem na equipe é mais um passo nesta direção. Usar cada erro como uma oportunidade de aprendizagem é valioso, disseminar a ideia de que errar novos erros é permitido e aprender com os erros dos outros tem ainda mais valor.

Não podemos fomentar a nossa criatividade ficando na mesmice. Fazer as mesmas coisas, usar os mesmos caminhos, conversar com as mesmas pessoas. Você deve buscar novas experiências, frequentar outros restaurantes, interagir com outros conteúdos, viajar para outros lugares. Ativar a sua criatividade significa criar outras conexões no seu cérebro, e para tal, você deve sair da rotina.
A experimentação é poderosa para nos tornarmos mais criativos. Um aprendiz não aprende a ser pintor apenas lendo livros ou vendo o mestre pintar. Ele deve colocar a mão na massa.
O exemplo vem de cima, um líder que não se atualizou será que conseguirá construir este ambiente?

COMPARTILHAR
Artigo anteriorA importância de ter e cumprir compromissos consigo mesmo
Próximo artigoMudar uma peça do jogo, muda o jogo
É engenheiro com formação em PNL, alumni do IBGC e da Kellogg (Chicago), tem cursos na Sloan MIT (Boston) e Singularity University (Vale do Silício). É professor de pós-graduação na FGV, executivo e conselheiro. Participou de diversos trabalhos de expansão de consciência e xamanismo no ITK, Cambará, O&O e Iluminatta. Também é idealizador do LideraCast, um podcast sobre liderança, carreira e autoconhecimento.