Em busca de equilíbrio

0
179

Já sabemos que as companhias que possuem equipes com mulheres na liderança têm obtido resultados positivos bastante expressivos. Mas eu reforço esse fato destacando uma pesquisa do McKinsey Study, segundo o qual, corporações que possuem mais líderes mulheres obtêm um resultado operacional 48% maior, em relação à média da indústria, e um crescimento no faturamento de 70%. Mas não é só: estudos da Organização do Trabalho indicam que companhias que apostam em diversidade de gênero nos papéis de liderança registram um crescimento de 5% a 20% nos lucros.
Embora se saiba que mulheres líderes em corporações é uma tendência crescente, tanto no Brasil quanto no mundo, sabemos também que ainda há muito espaço a ser conquistado. E esse é um tema que aprecio muito, não só por ser mulher e ocupar a posição de CEO na minha própria empresa, mas por ter conhecido ao longo da minha trajetória líderes fantásticas, inspiradoras, com histórias cheias de percalços, desafios, que com suas habilidades e competências atingiram a realização profissional. E de quebra a felicidade na vida pessoal, além de muitas delas participarem também de iniciativas para empoderar outras mulheres, através do compartilhamento de sua experiência, levando conhecimento e mentoria, cumprindo uma missão importantíssima para o desenvolvimento de muitos setores.
Hoje em dia, com tantas e tão rápidas transformações no mundo, é importante estar atualizada, estar pronta para os desafios nas corporações, saber o que é mais exigido de uma profissional que pretende galgar postos e se tornar uma líder bem-sucedida. Além da formação, dos títulos conquistados, do aprendizado contínuo, a tendência que eu acredito ser bastante efetiva para aumentar as chances de se chegar à liderança é uma mentoria, ou seja, um profissional experiente compartilhando sua expertise quanto à prática daquela função, mostrando erros e acertos, enfim, a realidade do mercado.
Essa mentoria pode ser feita de maneira informal, com alguém próximo ou um colega de trabalho, ou formalmente, com profissionais que se dedicam a aplicar esse recurso até mesmo em empresas. O resultado são mentorados que encontram em si mesmos as respostas para suas dúvidas, suas incertezas, muitas vezes até mudando radicalmente suas opções. Destaque-se que o mentor não tem todas as respostas, ele mostra as boas práticas de liderança e a realidade do mercado, mas as escolhas são do mentorado, que terá nas mãos tudo que precisa para tomar suas próprias decisões.
Nem mesmo a situação inusitada e excepcional da pandemia conseguiu limitar por muito tempo as mudanças globais, pois tivemos de nos adaptar a esses novos tempos. Trabalho a distância, por exemplo, exigiu e continua exigindo profissionais familiarizados com as tecnologias disponíveis para esse fim. Novas linguagens, novas atitudes, novas atribuições: tudo isso, e mais alguma coisa, tem sido exigido de nós. Haja equilíbrio físico e mental!
E esta é minha missão: ajudar você a alcançar esse equilíbrio, seja com meu trabalho, seja com orientações e informações por este canal.
Um abraço carinhoso,
Andréia Roma