Kelly Freire fala sobre como controlar o segundo estágio do ciúme: crise!

0
429

Kelly Freire, autora do livro “Amor, Prazer & Felicidade – Casamento pode dar certo!” e coautora do livro “Empreendedoras de Alta Performance”, ambos publicados com grande êxito pela Editora Leader, falou em seu canal no YouTube sobre o segundo estágio do ciúme, crise! Isso porque a pessoa ciumenta passa por alguns estágios. Ela afirma que o vídeo é para quem enlouquece ou enlouquece o parceiro por causa do ciúme. Esse segundo estágio, explica, é quando se entra no trágico mundo do descontrole. Mas há cinco estágios do ciúme, segundo ela: o primeiro é quando se sente os primeiros desconfortos da desconfiança; o segundo, quando se entra no trágico mundo do descontrole, perde-se a cabeça, o raciocínio; o terceiro é a ressaca moral, quando se sente o gosto amargo da burrada que se fez.

O quarto é quando a pessoa tenta se recuperar, recuperar a autoestima e a autoconfiança. O quinto é aquele em que se tenta resgatar a relação, mesmo depois da burrada feita. “Se é que ainda tem recuperação, por isso é importante você ouvir as dicas que vou te dar para quando você estiver no segundo estágio do ciúme.”

Kelly conta que há dez anos, antes de estudar as relações afetivas, era mandona, controladora, pois trazia para ela segurança, sabia tudo que realmente estava acontecendo no relacionamento. “E foi um ledo engano. A única coisa que me trouxe foi um belo par de chifres bem ornamentado, no meu terceiro casamento”, relata. “Se você acha que ciúme é sinal de amor, convido você a fazer uma reflexão sobre isso”, propõe. Segundo ela, a raiz do ciúme é o medo, a insegurança, e isso não é amor, amor é parceria.

E dá as dicas para quem já está “descabelada” de ciúme: tranque-se em algum lugar, para que ninguém veja esse monstro que você se tornou, isso é chamado na teoria da Inteligência Emocional de sequestro emocional. Quando o sistema límbico toma conta e a pessoa é incapaz de racionar. É preciso ficar sozinha para controlar o ímpeto de gritar, espernear, porque nada disso vai dar a garantia de 100% de ausência de traição. Segundo passo: respirar profundamente, ensina Kelly. Até acalmar o cérebro e voltar ao equilíbrio. O terceiro passo é ponderar. E pensar: “Será que é esta pessoa que eu realmente quero expressar ser? E dê um comando para o seu cérebro. E pensar que pode ser uma pessoa segura e ter uma atitude melhor que esse descontrole que está tendo. Converse com seu cérebro, ele está sempre à espreita dos seus pensamentos. E lembre-se de que o ciúme não é garantia de absolutamente nada. Ninguém tem controle sobre ninguém, essa é a verdade”.

E ensina que, para o parceiro ou parceira querer estar sempre com a pessoa, pensar na pessoa, o caminho é a pessoa ser luz, ser iluminada, atraente, sedutora, e não descontrolada.

O vídeo está em https://www.youtube.com/watch?v=jfXdToQYf5I&feature=em-subs_digest

E quem estiver interessado em evitar chegar ao segundo estágio, pode assistir a “O ciúme ou eu! O primeiro estágio do ciúme” acessando https://www.youtube.com/watch?v=9gkiIncXsAg

Sobre Kelly Freire

Ela é palestrante especialista em Inteligência Emocional e relações afetivas de sucesso. Neurocoach e Leader Coach pelo IBC, Instituto Brasileiro de Coaching, com credenciais das mais renomadas instituições internacionais em Coaching, como a European Coaching Association (ECA), Global Coaching Community (CGC), Behavorial Coaching Institute (BCI) e Metaforium International. É sócia-diretora da Escola da Mente®. Arquiteta e urbanista, formada na Universidade de Belas Artes de São Paulo e desde 2007 atua como coach, quando decidiu trocar a arquitetura da construção pela arquitetura da mente humana. É pós-graduada em Gestão de Equipes e Pessoas e formada em Coaching e Mentoring pelo Instituto Holos/SP.