Nossa coautora Rachel Maia fala sobre carreira e equidade nas empresas em live

0
415

Apoio da liderança, planejamento e diversidade estão entre os tópicos abordados
por ela na Maior Live de Carreira do Mundo

O segundo dia da “Maior live de carreira do mundo”, promovida pelo Grupo Cia de Talentos e divulgado pela Revista Exame, foi marcada pelo debate da diversidade e inclusão no mercado de trabalho. No painel “Mulheres negras e o mercado de trabalho”, Luana Genot, fundadora e diretora do Instituto Identidades do Brasil recebeu Mafoane Odara, gerente do Instituto Avon e Rachel Maia, presidente da Lacoste, que é coautora de livros da Editora Leader sobre mulheres que atingiram a alta performance em suas carreiras e são inspiração por suas histórias de vida maravilhosas. Acompanhe alguns trechos da live:

Para elas, toda crise tem sua oportunidade e a pandemia da covid-19 traz uma perspectiva de como as pessoas evoluem no trabalho e também no reconhecimento de diferentes grupos sociais, como o das mulheres negras. “É preciso lembrar que o mercado está ruim para muita gente e quem tem melhores condições deve apoiar os demais”, diz Rachel Maia.
Para ela, a inclusão deve contar com apoio de líderes e presidentes de empresa, em sua maioria brancos. “Temos pessoas que querem trazer esse assunto em pauta, mas não basta apenas falarmos. Tem muita ação a ser feita”, afirma.
Para Mafoane, os líderes precisam lembrar também que a ascensão de um não desmerece o trabalho do outro. “A gente erroneamente construiu uma ideia de que pra subir na carreira precisa haver desigualdade e derrubar outras pessoas”, diz.
Planejamento
No começo da carreira Rachel estudava e limpava casas em Miami. Certo dia, já trabalhando na marca de joias Tiffany, ela se encontrou com uma das donas das casas que limpava. Sua reação foi contar para todos de onde elas se conheciam. “Entendo que precisamos fazer o que é possível no momento, mas sempre sonhando, planejando e, principalmente, executando. A oportunidade nunca morre, mas se você não pegar alguém vai lá e pega.”
Já Mafoane Odara sonhava em ser astronauta para fincar bandeiras e fazer algo relevante para as comunidades. Quando seu plano mudou, ela persistiu em executá-lo da melhor maneira que conseguisse. “Eu não sou aquilo que eu sonhei há 20 anos, acho que eu sou até melhor, mas a essência do meu sonho continua comigo. O quanto mais você se conhecer, mais fácil vai ser você lidar com as adversidades e com as vitórias”.
Diversidade
Os planos de diversidade dentro das empresas são uma realidade no Brasil, mas com muitos avanços necessários.
“Existem possibilidades de pessoas negras terem mais oportunidades dentro de empresas do que antes, e isso está atrelado aos programas de diversidade e inclusão, mas é preciso um plano concreto para avançar”, diz Luana Genot.
O momento de crise, porém, faz com que a necessidade de um emprego se torne, muitas vezes, mais evidente do que a vontade de alinhar um propósito pessoal com o da companhia, como pontua Rachel.
Apesar disso, pode ser essa uma oportunidade de inovar. “Não se pode ignorar uma oportunidade de emprego em detrimento da empresa não estar alinhada com o seu mindset. De repente, você é a oportunidade para mudar o mindset da empresa”, afirma.
Fonte: Revista Exame, 23/04/2020