Novas perspectivas através do conhecimento do cérebro

0
481

Dos mitos neurológicos que vão da “tecnologia que prejudica o cérebro”, à “música clássica que aumenta a inteligência”, ao mais clássico dos mitos, “usamos apenas 10% da capacidade do nosso cérebro”, estamos sobrecarregados de ilusões sobre a mente.
Seja pela nossa bagagem cultural, ou aprendida com médicos, terapeutas, filósofos, comerciantes de “neurotudo”, disseminado por autores de best sellers, ou ainda aplicados fora de contexto; esses “pseudosaberes” ficam conosco e recebem muito mais atenção do que publicações baseadas em evidências.
Um vasto conhecimento sobre o cérebro está à disposição de qualquer um que seja apaixonado pela mente. É possível que você conheça um neurogeek ou, ainda, se reconheça como um. São pessoas que buscam aprender e compreender tudo sobre o cérebro. Como ele funciona, age, reage e quais neurotecnologias auxiliam e potencializam o nosso magnífico corpo humano. Aliás, nosso cérebro é tão peculiar que possui inclusive um Sistema Nervoso Central, responsável por receber e processar as informações e decodificar nossas emoções.
A Neurociência tem trazido contribuições valiosas em termos de evolução humana, saúde mental, integração com o meio e superação das nossas capacidades.
Um exemplo de descoberta da neurociência está no campo do Sono. Muitos de nós já precisamos dormir menos do que gostaríamos, e muitos ainda dormem menos do que o corpo necessita. As descobertas nos alertam sobre o impacto devastador dessa privação autoimposta, que vai desde o risco do aumento de demências a prejuízo em nossas memórias de longo prazo.
Muito mais que apenas bem-estar mental, a Neurociência movimenta no Brasil um mercado bilionário, e espera-se ainda que, além do Brasil, países como China e Índia tenham um crescimento maior neste setor, impulsionado pelo aumento da incidência de distúrbios neurológicos e outros transtornos, como ansiedade e depressão, agravados pela pandemia.
As novas descobertas neurocientíficas, e o crescente avanço dos dispositivos neurotecnológicos aprovados, provocam grande euforia na comunidade científica global, abrindo uma nova era, onde teremos uma nova forma de viver, interagir uns com os outros e com o meio que nos cerca, percebendo que tudo está conectado.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorA importância do Plano B
Próximo artigoOnde estão os cabelos brancos?
Especialista em ciência de dados e neurociência, entusiasta da Neurotecnologia, pesquisadora, empresária, CEO da MD9i, idealizadora e presidente da CBN (Comissão Brasileira de Neuroética), mentora de startups, conselheira de inovação e diretora de treinamento do Instituto Kapok de Inovação Corporativa. Participante de instituições como Grupo Mulheres do Brasil e LIDE. Abençoada pela vida, apaixonada por pessoas e tecnologia.