O que eu faço com o medo?

0
230

Até pelo ineditismo do contexto atual, tenho a sensação de que o medo tem se destacado como um dos nossos maiores desafios nesta pandemia.
Trazendo para o universo do empreendedorismo, salvo alguns setores específicos, vivemos um período extremamente doloroso, com danos profundos aos sonhos de muitos e gerando muitas dúvidas e questionamentos: será que estou no caminho certo? Estou no papel errado? Até onde estou disposto a ir?
Nesta jornada proponho algumas reflexões e observações que estão me ajudando a tomar melhores decisões e seguir adiante:
 No caminho do medo ficamos paralisados ou desviamos das coisas indesejáveis e fugimos dos riscos, por conseqüência, restringimos nossos resultados ao que sobrar;
 Ter a coragem não significa ausência do medo, mas sim a determinação de fazer com medo mesmo;
 A experiência dos erros é tão importante quanto a experiência dos acertos porque, vistos de um jeito certo, os erros nos preparam para as nossas vitórias e conquistas futuras;
 Evitar rejeitar e ser rejeitado é uma ideia vendida como uma maneira de se sentir melhor. É importante estar aberto às oportunidades, mas não aceite ou diga sim a tudo e a todos, pois alguma coisa a gente tem que rejeitar, seja fiel aos valores e propósitos da sua empresa;
 Conhecimento é importante, felizmente é infinito e contínuo;
 Tenha a sua rede de apoio: grupo ou pessoas com quem tenha sintonia, do não julgamento, do positivo, da aceitação, seu ambiente seguro que lhe lembra, sempre que necessário, que você não está sozinho (a).
Acredito que não existe uma ciência exata, o medo faz parte e tem a sua importância na vida e nos nossos negócios. É fato que o estágio e a realidade do nosso negócio influenciam, mas como escreveu Shawn Achor: “Você na sua máxima potência está na pequena potência”, assim, é importante seguir e lembrar-se do coletivo: clientes, fornecedores, parceiros, amigos, sua rede de apoio – o poder de todos juntos que é a soma das partes. CORAGEM!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorMarço e seu simbolismo
Próximo artigoPlanejamento no mundo da saúde
Administrador de Empresas com MBA pela Universidade de Pittsburgh e formação em Finanças. Mais de 25 anos de trabalho em empresas multinacionais de grande com vasta experiência executiva em Finanças, Logística e Comércio Exterior. Consultor Empresarial, coautor do livro Histórias de Sucesso 2, editora Global Partners. Natural de São Paulo, amante de música, viajar e trocar experiências.