Os 10 hábitos diários que atrapalham sua produtividade

0
394

Travis Bradberry, presidente da TalentSmart, empresa líder no mundo em treinamento e elaboração de testes de inteligência emocional, e escritor de livros sobre esse tema, deu dicas de como uma pessoa pode se tornar mais produtiva em suas rotinas. Em entrevista à revista mexicana “Entrepreneur”, ele disse que os maus hábitos são “traiçoeiros” e causam danos que a pessoa muitas vezes não percebe. Veja as 10 ações rotineiras sugeridas por ele que se deve evitar:

1 – Ficar checando celular

É uma das coisas que mais tira o foco das atividades diárias – aquela olhadinha no WhatsApp. Quando você se “compromete” em conversar com seu chefe, por exemplo, concentre toda a sua energia naquilo. Esqueça o aparelho celular, que pode tirar sua atenção principalmente quando você está batendo papo com alguém.

2 – Usar o celular ou computador na cama

As luzes do Sol estão intimamente ligadas ao funcionamento do nosso corpo. A luz matinal, com grande concentração de luz azul, diminui a produção dos hormônios ligados ao sono, nos deixando mais acordados e dispostos. À noite, sem essas luzes, vamos ficando mais sonolentos, até conseguirmos dormir. Acontece que os aparelhos como celulares e notebooks também emitem essa luz azul, impedindo a produção hormonal. Como estamos sempre muito próximos dessas tecnologias, elas acabam afetando a qualidade do nosso sono. Por isso, a dica é evitar os aparelhos após o jantar – televisão está liberada, desde que a uma confortável distância.

3 – Fofoca

Para você fofocar sobre a vida de alguém, você tem que estar preocupado com a vida dela. E isso também muda o foco das suas atenções diariamente. Ao invés de falar com outros sobre detalhes pessoais do outro, que tal olhar para pessoas que te dão sentimento positivo e que podem ensinar a melhorar a produtividade?

4 – Ativar notificações de e-mail/aplicativos

As notificações de e-mail, mensagens e notícias são um pesadelo para a produtividade. Estudos mostram que cada vez que um alerta surge na tela do seu computador ou celular, tudo que você estava fazendo sai do foco. É melhor deixá-los silenciados e especificar determinados horários para checar todos eles.

5 – Agir só quando tem certeza do sucesso

Um exemplo: a maioria dos grandes escritores gasta incontáveis horas tendo ideias sobre personagens e histórias, escrevendo várias páginas sem saber se elas vão entrar no livro. Eles fazem isso porque sabem que boas ideias demandam tempo para serem desenvolvidas. Ao sabermos que nossas ideias não são perfeitas, tendemos a não querer começá-las. Mas é fato: só se produz coisa boa após tentativas, em qualquer área.

6 – Navegar impulsivamente na internet

Para uma pessoa ficar totalmente focada numa atividade, ela requer cerca de 15 minutos ininterruptos. É o ponto alto da produtividade. Para os que sempre estão ligados nas redes sociais ou em outros sites que ficam na aba aberta em seu navegador, a cada vez em que a atenção é desviada, esse reloginho é reiniciado. Importante ficar com o computador aberto só no que precisa ser feito e com as mãos distantes dos celulares.

7 – Pensar em pessoas que fazem mal

Todo mundo tem um desafeto, uma pessoa que não gosta. Pensar nessas pessoas, mesmo que de vez em quando, demanda uma energia negativa muito grande, causando mal-estar. O melhor é, quando pensar nessas pessoas, desviar o pensamento para quem você ama e se preocupa verdadeiramente, agradecendo por ela estar na sua vida.

8 – Fazer mais de uma coisa em reuniões

Reunião é coisa séria. Devem ser realizadas para tomada de decisões ou resoluções de problemas. Por isso, é preciso se dedicar a ela exclusivamente, e não combiná-la com outras atividades. Você ser “multitarefa” em uma reunião faz com que você se “machuque”, pensando que o que você faz é mais importante do que qualquer outra coisa e outras pessoas.

9 – Comparar-se com outras pessoas

Quando sua satisfação pessoal depende da comparação com outros, isso quer dizer que você não é mais dono de sua felicidade. Se você se sentir bom por algo que você fez, não deixe que outros te tirem isso. Não importa o que outras pessoas pensam ou façam, sua autoestima vem de dentro.

10 – Usar o “não”

Na Universidade da Califórnia, uma pesquisa mostra que quanto mais dificuldade uma pessoa tem em dizer “não” a outra, mais ela fica estressada. Dizer “não” demanda um maior autocontrole e não deve ser encarado com medo. Dizer “não” (e não “talvez”, “acho que não”) a um novo compromisso honra os seus compromissos já firmados e dá a oportunidade de você cumpri-lo de uma forma melhor.