Saiba como trabalha o ghost writer

0
807

O ghost writer (ou escritor fantasma) é o profissional que escreve para outras pessoas, mas de forma invisível. É isso mesmo: com base em textos parciais, apresentações esquematizadas, diários, rascunhos, gravações ou anotações de quem contrata o trabalho, o ghost writer edita e produz o material do “autor”.

Ideias e pensamentos são do “autor”

Sendo assim, o ghost writer não coloca suas opiniões nem pensamentos, e se tiver de partir do zero, tem de trocar ideias e recorrer a depoimentos do “autor”.

Portanto, o ghost writer não cria nada, ele parte dos dados, da visão, do conteúdo que o “autor” acumula ao longo de sua trajetória, mas que não tem tempo de juntar e organizar, devido a sua demanda diária de compromissos, ou não se acha capaz de escrever de maneira correta e atraente. Todos sabemos que há muitos profissionais que falam muito bem em público, mas na hora de organizar as ideias e escrever, falta prática ou habilidade.

Um trabalho que cresce no Brasil

O trabalho de ghost writer é bastante comum, por exemplo, nos Estados Unidos, e no Brasil é cada vez mais utilizado, por ser um suporte a muitos profissionais que precisam registrar sua experiência.

Serviço semelhante ao de ghost writer é realizado pelas assessorias de imprensa, que preparam discursos, respostas a entrevistas, palestras, artigos, colunas, apresentações para seus clientes, que são palestrantes, empreendedores, executivos, políticos, educadores, celebridades, esportistas, entre outros. Essa é uma prática consolidada há muito tempo, pois permite ao cliente apresentar em seu material dados e informações que não teria de cor ou não lhe faltaria tempo para pesquisar e acrescentar para enriquecer sua apresentação. É de amplo conhecimento que muitas pessoas públicas, influentes, de destaque em várias áreas, contratam um ghost writer para ajudá-las a redigir suas “autobiografias”.

Respeito ao estilo do “autor”

O “autor” ou contratante deve esperar do ghost writer que respeite seu estilo, seus pensamentos, sua personalidade, uma vez que o objetivo é que esse profissional possa registrar sua história, seu legado, enfim, o fruto de seu trabalho.

Sigilo absoluto

Importante ressaltar que o ghost writer, por meio de contrato, deve comprometer-se a não divulgar em nenhuma hipótese que preparou o material para outra pessoa, devendo ficar em sigilo absoluto tal trabalho. Assim, a propriedade intelectual da obra e os direitos autorais são exclusivamente do autor, o único que desfruta de todos os benefícios da publicação.

Livro é diferencial

Os profissionais devem ter em mente que publicar um livro ou outro material para seu público-alvo é um diferencial que, além de perpetuar o seu legado, permite compartilhar seu conhecimento com inúmeras pessoas, profissionais, futuros clientes, estudantes e outros.

A Leader oferece esse trabalho

Por fim, acrescento que a Editora Leader oferece o trabalho de ghost writer a todos os profissionais que almejam escrever um livro e, ao contar sua história ou sua trajetória profissional, suas experiências, alcance um público maior e tenha um salto de desenvolvimento em suas carreiras.

Em resumo…

Todos os louros da obra, ou qualquer outro material, ficarão para o cliente. E isso não tem nada de vergonhoso, ao contrário, denota prestígio perante o público.

Investimento

O custo de encomendar um trabalho de um ghost writer não é dos menores, tendo em vista todo o cuidado que esse profissional deverá ter ao traduzir o pensamento de outra pessoa, imprimindo no resultado a marca registrada do cliente, para que quando as pessoas tiverem contato com o material possam reconhecer ali o estilo e os valores do “autor”. Mas, no caso da Editora Leader, isso poderá ser discutido para se chegar a um valor justo.

Saiba mais sobre esse importante trabalho que a Editora Leader oferece em http://editoraleadersp.com.br/ghost-writer