Tecnologia: pra mim e pra você!

0
325
SONY DSC

É um grande prazer poder integrar este brilhante time de colunistas da Editora Leader. Minha ideia é trazer a tecnologia para mais perto da realidade de cada um e ainda propor utilizações diferenciadas para o que tem por aí e o que está por vir.
O momento atual tem exigido de todos nós muita adaptabilidade para deixar que pacificamente convivam: o profissional, a família e o indivíduo. O mais difícil é conseguir fazer tudo isso de casa.
Para tanto, as casas têm sido modificadas. Construtoras e incorporadoras já identificam mudanças importantes nas necessidades dos clientes, forçando a alteração de plantas para que os novos empreendimentos estejam compatíveis com a necessidade de home office e de home schooling.
Qual será a infraestrutura necessária para garantir que, além do espaço adaptado, tenhamos também internet, conforto e outras condições para que tudo isso funcione de maneira harmônica e aceitável?
Todo início de ano, somos impactados por diversos lançamentos da indústria tecnológica mundial através da CES (Consumer Electronic Summit), feira que acontece anualmente em Las Vegas, nos Estados Unidos. Nela, fabricantes apresentam o que há de mais inovador e que em breve estará nas prateleiras das lojas de eletrônicos em todo o mundo. A grande vedete nos últimos anos tem sido a “Casa Inteligente”. Um conjunto de dispositivos que dão vida a um abajur ou voz a uma porta. Mas será que isso serve pra gente, aqui no Brasil?
O mercado brasileiro tem grande importância na indústria tecnológica mundial, não só pelo tamanho e pela habilidade do brasileiro de ser early adopter em tecnologia, mas principalmente quanto aos métodos construtivos.
Os últimos lançamentos da indústria de Wi-Fi são um grande reflexo disso. As novas antenas têm a capacidade de superar obstáculos com maior facilidade, eliminando assim a necessidade de repetidores e aumentando a qualidade do sinal dentro de nossa casa. Claro que isso tudo não acontece à toa: os dispositivos de controle da casa inteligente são, em sua maioria, conectados via Wi-Fi e consequentemente demandam um ótimo sinal em todos os pontos onde são instalados.
Outro item que se tornou cada vez mais presente nas residências dos brasileiros desde o início da pandemia são os assistentes de voz. Apple, Google e Amazon concorrem neste mercado, disputando espaço privilegiado dentro de nossas casas e buscando ser parte do nosso dia a dia.
Com o assistente de voz você pode montar sua lista de supermercado ou mandar acender e apagar um ambiente com somente algumas palavras mágicas. Além disso você pode definir alarmes, perguntar a previsão do tempo e até mesmo pedir uma música.
Os dispositivos de automação residencial, componente essencial da “Casa Inteligente”, têm também uma integração íntima com os assistentes de voz, usando a plataforma como centralizadora de todos os sistemas deste tipo implantados na casa e se integrando com outras funcionalidades através das Rotinas.

Preparem-se, temos muito o que conversar!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorPlanejamento é vida!
Próximo artigoComunicar pra quê?
Empreendedor e gestor de empresas nas áreas de marketing digital, controle de acesso em nuvem, climatização e renovação de ar, locação de equipamentos, comércio varejista e alimentos, sempre colocando a tecnologia como ferramenta na solução de problemas. Engenheiro Mecânico formado na Mauá, pós-graduado pela FGV e com MBA pelo IPT-USB, estuda nichos e busca oportunidades para fornecer ao mercado inovações tecnológicas que os tornem mais eficientes e produtivos.