Três atitudes que fazem grandes líderes motivadores

0
323

Existem três atitudes que vão ajudar uma pessoa a se tornar um grande líder: conhecer profundamente a sua equipe, entender e melhorar os processos e idealizar uma visão inspiradora de futuro. Vou falar sobre cada uma delas a seguir.
A primeira delas, conhecer profundamente sua equipe, envolve entender o que a motiva. Como cada pessoa é única, com características, interesses, desejos e necessidades diferentes, quem está na posição de liderança precisa ter esta percepção. E, na medida em que conhece melhor os membros de sua equipe, o líder vai explorar as potencialidades de cada um, colocando-os para desempenhar as tarefas em que são melhores. Isso vai fazer uma grande diferença nos resultados obtidos.
Outra atitude do líder é melhorar os processos do seu departamento e influenciar na melhoria dos processos da empresa, de forma que as equipes possam trabalhar em sintonia. Neste século, em que as coisas mudam muito rapidamente, as diferentes competências, as diversas formas de enxergar e encarar os problemas e a riqueza de perspectivas da equipe é que vai fazer com que ela caminhe para mais longe e mais rapidamente. Cabe ao líder perceber estas nuances e conduzi-la neste processo.
A terceira atitude é saber que, se sua equipe não tiver uma visão de futuro clara e inspiradora, dificilmente irá oferecer o seu melhor, independentemente do quão competente ela seja. A clareza é mais importante do que o nível de competência ou qualquer outra coisa. Os líderes têm de proporcionar os meios para que suas equipes se motivem. Eles precisam traduzir os direcionamentos estratégicos da empresa para o seu departamento, para que cada um entenda de que maneira pode contribuir para atingir os objetivos gerais da empresa.
Ao adotar essas três atitudes no seu dia a dia e na forma de lidar com sua equipe, o líder vai obter resultados espetaculares, porque vai conseguir extrair o máximo de cada pessoa.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorSororidade: vamos incluir no nosso vocabulário?
Próximo artigoA natureza não pede licença
É engenheiro com formação em PNL, alumni do IBGC e da Kellogg (Chicago), tem cursos na Sloan MIT (Boston) e Singularity University (Vale do Silício). É professor de pós-graduação na FGV, executivo e conselheiro. Participou de diversos trabalhos de expansão de consciência e xamanismo no ITK, Cambará, O&O e Iluminatta. Também é idealizador do LideraCast, um podcast sobre liderança, carreira e autoconhecimento.