Vamos falar de Investimentos?

0
399

O mercado oferece centenas de opções de investimentos, desde as mais conservadoras até as mais arriscadas e você não precisa ser um expert e saber todos os detalhes para tomar suas decisões. Entretanto, algum conhecimento é requerido. É fundamental definir uma estratégia clara para seus investimentos, dado que tudo vai depender de “que maneira” e “quando” você precisará utilizar seu dinheiro. Depois é importante traçar o seu perfil como investidor. Ele está relacionado às suas características pessoais, seus objetivos e estilo de vida. Pensar no nível de risco que está disposto a correr, na segurança que deseja no futuro, na sua situação familiar e na disponibilidade de capital para poupar serão essenciais nessa definição.
Há investimentos para todo tipo de perfil. Vou resumir e caracterizar em três tipos, assim como elencar algumas alternativas disponíveis no mercado.
Perfil Conservador: tem baixa tolerância ao risco e coloca a segurança em primeiro lugar. Visa retornos de médio e longo prazos. Exemplos: Fundos de Renda Fixa ou DI; CDB (Certificado de Depósito Bancário); títulos de dívida pública; LCI/LCA (Letras de Crédito Imobiliário ou do agronegócio) de empresas de 1ª linha; Poupança; imóveis para renda.

Perfil Moderado: prefere arriscar um pouco, desde que o potencial retorno seja interessante. Objetiva retornos mais a médio prazo, conservando ainda retornos de longo prazo. Exemplos: Debêntures e Ações de empresas de 1ª e 2ª linhas; Fundos de Ações; FI – Fundos Imobiliários; CRI/CRA (certificado de recebíveis imobiliários ou do agronegócio).

Perfil Arrojado: opta por ganhar o máximo possível, mesmo que comprometa a proteção do capital. Apresenta maior conhecimento técnico que outros perfis e vislumbra retornos de curto prazo. Exemplos: Fundos multimercados; Fundos cambiais; Derivativos; IPO (oferta inicial de ações) de empresas ou ações de empresas mais voláteis; FIPs (Fundo de Investimento em Participações).
Após traçar sua estratégia e definir seu perfil de investidor, escolha um agente financeiro de sua confiança e adequado ao seu perfil para acompanhá-lo nessa jornada. Assim estará pronto para começar a investir!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorA Criatividade no mundo dos negócios
Próximo artigoNão sei. E tudo bem!
É executiva em Finanças com 35 anos de experiência na liderança de áreas de Crédito e Riscos de Atacado e Varejo. Atuou em grandes Bancos como Santander, BankBoston e Votorantim. Cursei Administração de Empresas, com MBA em Finanças pelo INSPER. Também é formada em Conselho de Administração pelo IBGC e Investidora Anjo e membro de Conselho Consultivo em startups. Brasileira, 50+, casada, dois filhos.