Andréia Roma escreve sobre Coaching no portal administradores.com

0
371
"Permita-se, ame-se mais. Creia, é possível ser supermulher e ser superfeliz!"

Veja a seguir o artigo de Andréia Roma, CEO e fundadora da Editora Leader, que foi publicado no portal administradores.com (https://www.administradores.com.br/artigos/negocios/coaching-e-saida-para-manter-equipe-motivada/108286/)

Coaching é saída para manter equipe motivada

Como surgiu o coaching e como ele ajuda a unir a equipe?

Na última década, em várias partes do mundo, muito se ouve falar de Coaching e de sua aplicação, não só para transformar a carreira, como a vida pessoal dos clientes, os chamados coachees. Mas o que é Coaching? Descrevo aqui, de maneira resumida, sua definição, seus principais benefícios e aplicações, e um breve panorama no Brasil e no mundo.

A palavra “coach” é proveniente do termo húngaro “kocsi”, que denominava as carruagens que surgiram por volta do século XV na vila de Kocsi, na Hungria, guiadas por um condutor e levadas por cavalos. Transportavam pessoas e mercadorias de um lugar para outro e se tornaram populares em toda a Europa. Já nessa época, o termo “coach” referia-se a algo que promovia a mudança e a transformação. Se na Idade Média os “cocheiros” apenas deslocavam os seus passageiros, os “coaches” hoje promovem a mudança na mente das pessoas, conduzindo-as a do estado atual para o estado desejado, isto é, suas metas.

Por volta de 1850, o termo passou a ser atribuído a professores e mestres de universidades com o significado de tutor, responsável por auxiliar os estudantes na preparação de testes e exames. Em 1950, o termo “coach” foi utilizado pela primeira vez para fazer referência à habilidade de aplicar técnicas de desenvolvimento pessoal, valorizando as competências individuais em um processo de evolução contínua. Nessa época, a palavra coach também representava a pessoa responsável pelo treinamento e aperfeiçoamento de atletas e equipes esportivas. O movimento de Coaching como hoje se conhece surgiu na década de 1970, a partir da abordagem do escritor americano e técnico de tênis Timothy Gallwey, por meio da obra “The Inner Game of Tennis“ (O Jogo Interno do Tênis), na qual está a ideia de que os oponentes não são os adversários, mas as próprias limitações do jogador.

Em 1960, em Nova Iorque, um programa educacional introduziu pela primeira vez as habilidades de Coaching de Vida, ou Life Coaching. Depois, foi introduzido no Canadá e aperfeiçoado com técnicas e ferramentas para a resolução de conflitos e problemas. Sua aplicação se torna mais significativa na década de 80, quando programas de liderança incluiriam o conceito de Coaching Executivo como uma poderosa ferramenta de desenvolvimento humano pessoal e profissional.

O método chega ao Brasil por meio do esporte
No Brasil, o Coaching surgiu na década de 70 através de associações com o meio esportivo, para então entrar no mundo corporativo ainda mantendo seu significado original, de “conduzir” o indivíduo para uma etapa mais avançada em sua vida. A SBCoaching (Sociedade Brasileira de Coaching) nasceu em 1999 e em 2007 foi fundado o Instituto Brasileiro de Coaching – IBC, por José Roberto Marques, criador da metodologia Professional Self Coaching – PSC.

Segundo a International Coaching Community – uma das maiores organizações profissionais de Coaching do mundo, com mais de 12 mil coaches certificados em 67 países, e empresa sem fins lucrativos com sede em Londres, fundada por Joseph O’Connor e Andrea Lages em 2001 -, a essência do Coaching é ajudar pessoas a mudar, de modo a tornarem-se quem desejam ser e caminharem na direção de seus objetivos.

O Coaching desbloqueia o potencial de uma pessoa para maximizar seu desempenho e ajuda-a a aprender ao invés de ensiná-la. A base do método é que as respostas procuradas estão dentro do coachee, isto é, o Coaching revela quem a pessoa é.

Nos últimos anos, o Coaching tem sido aplicado em todas as áreas: nos negócios e em todos os aspectos da vida, assim como nos esportes. Mas o coach não precisa ser um especialista no campo de trabalho de seus clientes.
A procura por formação profissional em Coaching vem crescendo no mundo todo, assim como a literatura sobre esse processo. Segundo pesquisa da ICF (International Coach Federation), o mercado de Coaching conta com 53 mil profissionais no mundo e movimenta US$ 2,3 bilhões. Na América Latina, 4 mil especialistas exercem a atividade profissionalmente.

Em 2016, houve um aumento de 30% na contratação de Coaching no Brasil. E ainda há espaço para crescimento: enquanto nos Estados Unidos há 40 coaches para cada 1 milhão de pessoas, no Brasil essa proporção ainda é de seis para 1 milhão, segundo divulgou o jornal Valor Econômico. O Coaching pode ser muito bem relacionado também ao mercado de trabalho e à manutenção da união das equipes.

O contingente de desempregados no Brasil superou a marca de 13 milhões de desempregados este ano. E esse cenário afeta indiretamente aqueles que estão empregados, pois se sentem mais pressionados nas empresas e desanimados com a perspectiva de perderem suas vagas, pois há muita gente à procura de uma colocação. Como reverter essa situação para que a empresa continue atingindo suas metas, já que se sabe que o capital humano é de suma importância para a competitividade das organizações?

Acompanhando uma tendência que vem sendo adotada em empresas não só no Brasil como no Exterior, muitos gestores têm investido na ferramenta Coaching.

Definido sucintamente como uma metodologia de desenvolvimento humano em todas as áreas, não somente a profissional, o Coaching tem sido aplicado nas empresas para aumentar o desempenho de executivos individualmente ou de uma equipe, com a consequente ampliação dos resultados da organização.

O Coaching, quando bem utilizado e aplicado, é um processo que aprimora as competências dos indivíduos e potencializa suas qualidades. Para auxiliar aqueles que querem se aprofundar no tema, eu e Jaqueline Cerqueira coordenamos o projeto de um guia prático composto por casos de sucesso sob a ótica de especialistas em Coaching Executivo. Com selo da minha editora, a Editora Leader, incluímos no livro “Coaching para Executivos – Teoria e Prática” diversas abordagens do Coaching com base em experiências vivenciadas pelos autores convidados que integram esta obra.

Estamos em fase final de edição e em breve o leitor poderá conhecer diversas estratégias de Coaching Executivo, cujo propósito é promover um desempenho mais qualitativo no desenvolvimento humano.

Aguardem para breve.

Andréia Roma
É Master Coach, Mentora ISOR e Master em PNL, certificada internacionalmente. É fundadora e diretora de projetos da Editora Leader, com mais de 10 anos de experiência na área de vendas e no mercado editorial, com forte atuação nas áreas de marketing e vendas. Está sempre em busca de conhecimento nas diferentes áreas do desenvolvimento humano. É certificada em mais de 20 formações, entre elas, Coaching, PNL, Mentoring, Assessment, Eneagrama, Hipnose, Líder Coach, DISC, Oratória, Comunicação Verbal e Não Verbal e Gestão de Risco. Atualmente, além de conduzir a Editora Leader na criação de vários projetos, dedica-se a projetos que visam apoiar novos escritores, coaches, empresários e demais profissionais que desejam ampliar seus horizontes e alçar voos mais altos em suas carreiras.