Ler dois livros ao mesmo tempo exercita o cérebro?

0
7326

Parece ser uma coisa complicada ou impossível, mas existem pessoas que conseguem ler mais de uma obra simultaneamente e lembrar-se de todos os enredos.

Estudos afirmam que esse hábito força o nosso cérebro a lembrar de mais coisas e abrir espaço para mais memórias, além de aguçar a concentração. Outras pessoas afirmam que ler vários livros ao mesmo faz com que o livro fique menos chato, e a vontade de terminá-lo aumente. Outros escolhem assim para que, caso não gostem do livro ou queiram saber de uma parte específica, não precisem ficar presos a ele. O cérebro é um músculo, e fazer de tudo para exercitá-lo o tornará mais forte.

Alguns livros podem ser muito extensos ou difíceis de ler, então há a necessidade de leituras alternativas para dar uma “relaxada”. No começo será difícil, mas com o tempo você poderá ter concentração para fazer várias coisas ao mesmo tempo. Tente ler em horários específicos, para assim você criar uma rotina e se adaptar mais fácil.

Porém, se você aposta na prática para ler mais livros em menos tempo, saiba que poderá estar se cansando em vão, pois o tempo para ler ambos seria o mesmo caso fosse lê-los separadamente ou até maior, pois enquanto se acostuma terá que voltar em algumas partes porque o risco de esquecimento é maior. Outras pessoas afirmam que desse modo acabam perdendo o foco e confundindo os personagens mesmo depois de algum tempo, ou não possuem muito tempo disponível para isso. Também correm o risco de abandonar um dos dois, sejam os temas iguais ou diferentes, pois haveria comparação.

Ainda há um terceiro grupo que prefere reler um livro no mesmo instante em que começa um inédito, assim movimentam a prateleira e não deixa seus velhos amigos empoeirados.

Independentemente de ser um ou cinco livros, a leitura deve ser fundamental e recorrente no dia a dia, pois traz vários benefícios: estímulo da criatividade, relaxa a mente, absorção de conhecimento e informação etc. Atualmente, 44% da população brasileira não lê e 30% nunca comprou um livro, lendo apenas de quatro a cinco livros por ano.

Fonte: Blasting News/Gleice Silva Sousa